Três hábitos essenciais para aprender inglês sozinho

Faz um tempinho que resolvi mergulhar nos estudos e aprender inglês, a língua universal e extremamente necessária em qualquer profissão ou lugar do mundo. Logo mais vou fazer um post sobre como me organizo, os conteúdos que estudo já que tudo isso é por conta própria, cursos que me cadastrei para fazer.

Agora o mais importante e antes de tudo é exercitar a mente e cultivar alguns hábitos que são fundamentais e fazem toda diferença.  Para ajudar a ilustrar, existe uma coisinha chamada “curva do esquecimento”, mas o que seria isso?

Um filósofo alemão chamado Hermann Ebbinghaus  basicamente foi o primeiro pesquisador da área de psicologia a desenvolver testes de inteligência. Foi também pioneiro no uso de técnicas experimentais em pesquisas sobre a aprendizagem e o primeiro a estudar a relação entre capacidade e tempo de memorização e a facilidade de recuperação das informações retidas. Em 1885, Ebbinghaus apresentou ao mundo a sua teoria sobre a Curva do Esquecimento (Forgetting Curve), que demonstrava graficamente a quantidade de informações que nosso cérebro é capaz de reter ao longo de um dado período de tempo, que é essa aqui, abaixo.

estudando inglêsCom essa curva em mente é preciso entender que quanto mais se estuda, nem que seja um pouquinho todos os dias, isso ajuda fixar o conteúdo. Além disso:

Divida o aprendizado em partes: Primeiramente, é preciso dividir em partes o aprendizado. Por exemplo, se o objetivo é viajar para Londres e se comunicar sem ajuda de intérpretes ou guias por uma semana, então é bom definir as prioridades, como aprender vocabulário e diálogos básicos. Você precisa determinar quanto tempo você tem de preparação, depois, você organiza um cronograma para seguir. Neste cronograma você distribui suas atividades de acordo com suas prioridades. Para adquirir vocabulário básico de viagem, para se virar em aeroportos, restaurantes ou hotéis, dá para procurar e-books que contenham este conteúdo, vídeos com diálogos, ou até estudar por dicionários de viagem.

 Não tenha medo de errar: Um dos comportamentos mais importantes para quem aprende uma língua estrangeira é tentar e errar. Falar, mesmo sem ter certeza da pronúncia ou se a formação da frase está correta, ajuda a aprender. É durante esse processo que se desenvolve a capacidade de se comunicar em outro idioma. Caso a timidez atrapalhe, existem sites e aplicativos de conversação em que é possível treinar sem ter uma aula presencial.

 Mergulhe no idioma: Não há como dar dicas para aprender idioma sem falar disso, é praticamente como a receita de um bolo perfeito: é necessário aumentar o contato com o Inglês. Ouvir mais, ler mais e falar mais, tudo isso contribui para aumentar a fluência. Combinar o idioma com algo que você gosta de fazer pode ajudar a ter um contato mais frequente com o aprendizado. Porém é preciso mesclar tudo isso com os estudos, não adianta assistir um filme inteiro sem legenda e não prestar atenção, vale mais a pena ver 15 minutos por dia concentrado e absorvendo o conteúdo.

E você, tem alguma dica? Deixa aqui nos comentários! 😉

 

Você também pode gostar desses posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *