“OBRIGADA”

Por estragar todos os outros beijos…

Tentei desfrutar da liberdade do não pertencer. Estava ávida para sentir algo além de você. Acontece que meu corpo tem rejeitado outros toques, outros sabores, como quem expurga um vírus.

Um beijo numa boca conhecida e nada, nem uma faísca, nem um tesãozinho de leve, era só uma boca sem graça, sem sabor.

Sentada ao lado de outro lembrei da suas “cheganças”, de manhã, de tarde, de madrugada, meu coração disparou e me doeu o peito, estava ansiosa, inquieta, sem ar. Mas não era você que estava ali comigo, então eu corri pra longe, não consegui permanecer ali.

De repente fui invadida por uma inquietação e uma dúvida que hora ou outra me assombra: será que pra ele beijar outra boca, sentir outro corpo além do meu é tão fácil? Será que só eu sinto essa vontade de correr pra longe de quem quer que seja pra correr em sua direção?

Obrigada por estragar todos os cheiros, toques e fincadas de unha na pele. Obrigada por arruinar o consolo de sentir um corpo além do seu. Obrigada por tirar as cores e depositar em mim a constante espera de um breve momento.

Você também pode gostar desses posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *