Porque eu ainda acredito no amor e em homens fiéis

Ler sobre a traição que a Koko (Khloe Kardashian) sofreu, me deixou bastante desapontada. Não por ela ser famosa e aparentar sempre ter o relacionamento perfeito, mas por ela ser mulher e como mulher eu me simpatizo. Não vou falar aqui sobre os vários motivos que levam as pessoas a trair, afinal, cada um com a sua verdade,

Mas esse fato desencadeou uma reação em massa num grupo de amigas, todas bem descontentes e desiludidas com o amor, também, não posso culpá-las. Mas lá no fundo, beeem no fundooo, no fundinho do fundinho, eu quero acreditar. Homens infiéis continuam fazendo as notícias porque são famosos e todo mundo gosta de assistir a um acidente de trem. Em contraste, há poucas histórias sobre homens que não traem suas esposas e trabalham duro em seus casamentos. Talvez as histórias sobre homens fiéis não tenham o sabor picante que a mídia está tão viciada. Mas se fosse só isso minhas amigas não se sentiriam tão desacreditadas, ouvimos histórias de homens comuns, cujo relacionamento parece ótimo e isso não os impedem de ser infiéis.

A fidelidade, na minha visão, é para aqueles que apreciam a riqueza de estarem em relacionamentos de amor e apoio. Estar em um relacionamento pra mim significa oferecer um ao outro apoio incondicional – um ombro e um ouvido compassivo em crises, animando as esperanças e sonhos uns dos outros e compartilhando desapontamentos. Essa confiabilidade foi o que sempre me ajudou a construir e aprofundar a intimidade nas minhas relações.

A intimidade requer coragem para se comprometer sem medo. Mas quando esse medo surge para mim, lembro como me sentia antes de encontrar alguém com quem pudesse me comprometer. É claro que manter um namoro/noivado/casamento exige trabalho – trabalho árduo -, mas todo relacionamento na minha vida que eu prezo envolve alguma quantidade de trabalho. Não conheço nenhum homem que não prefira estar em um relacionamento amoroso e satisfatório, e isso inclui os homens que conheço que traem suas esposas. A maioria dos homens casados ​​aprecia o valor da intimidade compartilhada, e mentir e trapacear simplesmente não se encaixa nisso. Ser um parceiro fiel não tem absolutamente nada a ver com oportunidade. É tudo sobre caráter, integridade, trabalho duro – e agir como um homem.

Aqui vai um conselho para todas as mulheres que se sentem desacreditadas, seja no amor, na fidelidade: encontre algum outro interesse na vida e aprenda que você é valiosa e digna como ser humano, por quem você é, fora do seu apelo sexual aos homens. Você pode ou não encontrar outro parceiro digno de você, mas sei que nem todos os homens jogam as mulheres de lado. Você não tem que aturar isso.

Você também pode gostar desses posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *