5 dicas para começar a correr

Sim, seu vizinho vai, sua prima pode, seu amigo consegue e você também vai começar a correr. Para alguns pode parecer impossível, mas os especialistas garantem: todo mundo, sem exceção, consegue praticar corrida!

Considerada uma das atividades de maior gasto calórico e a grande aliada de quem quer perder peso e ganhar saúde em pouco tempo, a corrida parece difícil, mas não é. Para o profissional de educação física Carlos Eduardo de Moraes da rede Just Fit Academias, os treinos para começar a acelerar o passo são mais simples do que muita gente imagina e em pouco menos de 45 dias já é possível completar uma prova de 10 km, ainda que seja trotando por alguns quilômetros.

Para cruzar a linha de chegada, o profissional deixar 5 dicas essenciais:

1-   O primeiro passo é criar e manter uma sequência de estímulos diferentes para melhorar o condicionamento físico, para isso os treinos precisam ser intervalados entre subidas e corridas mais longas e mais curtas.

2-   A esteira é o melhor aparelho antes de encarar a rua. Além de aliviar o impacto, ela ainda é a maneira mais fácil de conseguir aumentar a frequência de treinos, que devem ser feitos, no mínimo, 4 vezes na semana.

3-   Os treinos de fortalecimento também são extremamente importantes para evitar lesões. A ideia é ter mais repetições com  4 séries de 12 em aparelhos como a cadeira extensora e flexora, leg press, extensão para fortalecer as pernas e a flexão de quadril e agachamentos, para fortalecer a musculatura dos joelhos.

4-   Contabilize o treino todo com um cronômetro e marque o tempo versus os km percorridos. Tente sempre se superar, nem que seja poucos minutos ao dia, mas, respeite os limites do seu corpo. Lembre-se que: quando fadigar, é hora de parar.

5-   Enriqueça a alimentação utilizando boas fontes de ferro como carne vermelha, feijão, folhas verdes escuras, lentilha, e com os  carboidratos corretos para fornecerem energia para os treinos como arroz, macarrão e pães integrais, aveia, milho, quinoa. Aposte ainda em gorduras boas como azeite, nozes e sementes oleaginosas.

Você também pode gostar desses posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *